Documentos da Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos mostram que os americanos se preocupavam e monitoraram o crescimento da participação do Brasil no mercado mundial de soja há pelo menos 46 anos. É o que mostra uma reportagem publicada no domingo (24/3) pelo jornal Folha de São Paulo, baseada em arquivos liberados pelo governo americano. De acordo com relatório da CIA, datado de 1973, a participação dos Estados Unidos nas exportações mundiais de soja tinham caído de 92% para 86% desde 1968 enquanto a participação do Brasil subiu de 3% para 13% no período.

O documento obtido pela Folha, datado de 1973 compara a produção de soja dos dois países. Afirma que, naquele momento, a exportação de soja brasileira não alcançava a americana. Mas seria uma ameaça a lucros futuros. Relata ainda que, com a taxa de crescimento da produção brasileira do grão naquela época, o Brasil já era único concorrente dos Estados Unidos. “É quase certo que o Brasil ganhará uma maior fatia da exportação mundial de soja no longo prazo”, diz o relatório da Folha.

Outro documento, datado de 1983 e produzido a pedido do Departamento do Tesouro, citado na reportagem da Folha, mostra que a produção brasileira se mantinha sob análise da inteligência dos Estados Unidos.

Fonte: Ambiente Interno

Compartilhe esse post!