No momento em que uma propriedade está para arrendamento, vale a pena ficar atento para alguns detalhes na hora de assinar o contrato.

Não se preocupe apenas com o que irá ganhar ao final de cada mês, semestre ou ano. Pois, o contrato agrário segue o conceito de locação do uso do imóvel rural. Com a finalidade de exploração agrícola, pecuária, agroindustrial, extrativa ou mista, mediante retribuição ou aluguel.

Se o proprietário da terra não tiver cuidado antes de assinar contrato, poderá sofrer várias consequências com o tempo. Ao dispor a propriedade para o arrendatário, poderá acontecer que o mesmo não tenha uma boa estrutura administrativa. E na primeira safra começam aparecer os problemas. 

Quando o arrendatário deixar de pagar o proprietário da terra, isso irá causar diversos transtornos e não tendo esse valor, cria-se um imbróglio jurídico. Assim, originando uma cadeia de problemas, para o arrendador gerando mais dívidas, problemas e discussões que levam além do campo jurídico, causando estresse em sua vida pessoal. 

Desse modo, a importância de contratar um corretor rural e um advogado especializado irá evitar esse tipo de confusão. Muitas vezes, as pessoas chamam qualquer corretor ou advogado que não possui nenhum conhecimento na área, simplesmente para poupar dinheiro.

E por isso, acabam estabelecendo um contrato de qualquer maneira, sem nenhum controle e  organização. Os riscos existem, e por esse motivo é que devemos prevenir ao máximo quando arrendar a propriedade.

Em alguns contratos, as próprias cláusulas se contradizem e fica fácil para alguém debater. Então, quando arrendar a propriedade, tenha cuidado e sempre procure a orientação de um corretor rural e um advogado especialista. Para que possa auxiliar na hora de escrever e assinar o contrato agrário.

Compartilhe esse post!