Início » Blog » Desde 2014, os alimentos não tinham um aumento tão elevado no preço

Desde 2014, os alimentos não tinham um aumento tão elevado no preço

Segundo agência de alimentos das Nações Unidas (FAO), comparando janeiro a dezembro, houve uma alta no preço de 4,3% nos cereais, óleos vegetais e açúcar.

O preço dos alimentos no mundo subiu pelo oitavo mês consecutivo em janeiro e atingiu o seu maior nível desde julho de 2014, segundo dados divulgados pela agência de alimentos das Nações Unidas (FAO) nesta quinta-feira (4).

A alta no mês passado foi de 4,3% em relação a dezembro, puxada por cereais, óleos vegetais e açúcar.

No mês, os cereais subiram 7,1% diante de uma oferta menor no mundo, provocada pela grande demanda da China somada à produção menor e estoques mais baixos do que os esperados nos Estados Unidos.

A disparada de 5,8% dos óleos vegetais também foi puxada pela menor oferta global. Isso porque as produções do óleo de palma da Indonésia e da Malásia foram menores do que o projetado, devido ao excesso de chuvas. Já na Argentina, greves afetaram a entrega do óleo de soja.

Açúcar e carne

O preço do açúcar, por sua vez, ficou 8,1% mais caro em janeiro, diante das preocupações com a menor disponibilidade global do produto em 2020/21, após piora nas safras da União Europeia, Rússia e Tailândia, e mais secas do que o normal na América do Sul. Colaboraram ainda para o aumento do açúcar a elevação dos preços do petróleo e a desvalorização do real ante o dólar.

Por fim, a FAO aponta que houve alta de preços em todos os tipos de carnes. No geral, essas subiram 1%, principalmente as de frango com origem brasileira. Isso ocorreu porque, diante dos surtos de gripe aviária, países europeus tiveram que reduzir a produção e importar o produto, principalmente do Brasil.

Fonte: https://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2021/02/04/precos-dos-alimentos-atingem-maior-nivel-desde-2014-aponta-indice-global.ghtml