Início » Blog » Exportação e produção de carnes do Brasil terão aumento nos próximos 2 anos

Exportação e produção de carnes do Brasil terão aumento nos próximos 2 anos

A produção e exportação de carnes de frango e porco do Brasil terminarão 2021 com importantes aumentos, que devem se repetir no ano que vem, estimou nesta quarta-feira (29) a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), indicando também um aumento do consumo per capita no mercado doméstico.

Os índices de carne suína terão os maiores aumentos, indicou a ABPA, apontando crescimento de até 6% na produção em 2021 ante 2020, para até 4,7 milhões de toneladas, e outro aumento de até 4% em 2022.

Já a exportação de carne de porco terá alta de até 12% em 2021, para até 1,15 milhão de toneladas. A associação projeta crescimento de até 13% nos embarques em 2022.

A ABPA prevê ainda crescimento de até 3,5% na produção de carne de frango do Brasil em 2021 ante 2020, para até 14,3 milhões de toneladas, enquanto vê aumento de até 7,5% na exportação do produto brasileiro neste ano, para até 4,55 milhões de toneladas.

Para o ano que vem, a produção de carne de frango deve crescer até 4,5%, enquanto a exportação até 3,5%.

A entidade trouxe também números positivos sobre o consumo per capita, com a demanda por carne de frango no Brasil aumentando até 1,5% em 2021, enquanto vê crescimento de até 5% em carne suína.

No caso do setor de ovos, a produção brasileira deverá chegar a 54,503 bilhões de unidades neste ano, número 2% maior que as 53,533 bilhões de unidades registradas em 2020, o que representaria um novo recorde setorial.

Confirmada essa projeção, o consumo de ovo chegará a 255 unidades per capita, novo índice histórico, com alta de 1,5% em relação ao índice registrado em 2020, com 251 unidades.

Variáveis para a produção

O comportamento dessas criações foi influenciado pela manutenção da demanda interna, mesmo em meio ao quadro crítico gerado pela pandemia de Covid-19, disse o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Além disso, o cenário internacional, com a constante da demanda asiática atrelada ao aumento da procura em clientes tradicionais como o Oriente Médio e a União Europeia, reforçaram a expectativa de recorde nas exportações das proteínas.

Ainda assim, para Santin, o setor produtivo tem enfrentado desafios em relação ao equilíbrio dos custos, com altas nos insumos, como o milho, o farelo de soja, o diesel, embalagens plásticas e de papelão, energia elétrica e outros.

A ABPA também considerou como um agravante a crise dos contêineres e navios. A falta de disponibilidade neste transporte – que, segundo a entidade, é responsável pelo envio de 80% da mercadoria voltada para o mercado externo – causou um aumento de mais de 50% do frete.

Fonte: G1 (https://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2021/09/29/exportacao-e-producao-de-carnes-do-brasil-terao-aumento-em-2021-e-2022-diz-abpa.ghtml)